quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

O amor...

Numa semana de mtas divagações, veio-me as lembranças do amor. Quando eu amei... Ah, mas foi tudo tão bom, como nos livros de contos de fadas, sem medo de parecer clichê.
Tudo tinha razão de ser e estar. Não havia tempo, nem distância. Mto menos dinheiro era problema pra satisfazer os caprichos que a imaginação bolava.
É tão estranho e engraçado nosso primeiro contato com o amor, porque sempre esperamos por ele, sempre o idealizamos. E mtas vezes ele chega e só porque não é do jeito que projetamos para nossas vidas, achamos que não é amor.
Eu digo, com toda convicção, que amei e fui amada. Não sei se amei mais, ou menos. Mas sei que amei de verdade, que conheci uma das faces do amor bem de perto. E aprendi mto! Aprendi incluive que amor acaba, ou pelo menos se transforma, em algo bom ou ruim. Aprendi que realmente somos pessoas melhores quando amamos, mas é o sofrer, o estar só tb é necessário. Amor não é tudo, assim como o dinheiro, mas é quase 99% os dois juntos! =P
Quero amar novamente, não pelo que vivi de bom, mas por tudo que ainda posso viver. Principalmente porque hoje sou outra pessoa, diferente daquela que encontrou o amor, um outro dia.
O amor pode ter fim, mas a capacidade de amar é infinita! (Não sei se essa frase já é de alguém)

Um comentário:

Nêssa disse...

a frase, eu já lí em algum lugar ;s
mas, tocou-me!